Divulgados os finalistas do Prêmio Agroambiental Monsanto

01/10/2012

Terceira edição tem recorde de trabalhos participantes. Vencedores serão anunciados no final de outubro

A comissão julgadora do Prêmio Agroambiental Monsanto, formada por especialistas e acadêmicos, se reuniu na semana de 17 de setembro para avaliar os projetos enviados sobre temas como Agronomia, Biotecnologia e Ecologia, Biologia e Gestão Ambiental e Direito. Após seleção criteriosa, que levou em conta o grau de inovação, a aplicabilidade e a contribuição para o desenvolvimento sustentável da agricultura brasileira, os avaliadores selecionaram três trabalhos finalistas nas categorias Estudante e Pesquisador, além do destaque que receberá o Prêmio Especial Boas Práticas para Pequenos Agricultores. Também foram destacadas quatro menções honrosas. Os projetos vencedores em cada categoria, bem como suas especificações, serão divulgados no evento de premiação que ocorrerá em 30 de outubro, no Centro Brasileiro Britânico, em São Paulo (SP).

Em sua terceira edição, o Prêmio Agroambiental Monsanto – Troféu Professor Ernesto Paterniani teve recorde de participação. Concorreram 202 trabalhos no total, o que representa um aumento de 33% em relação à edição anterior, realizada em 2010. O maior volume ficou por conta da categoria Pesquisador, que subiu de 91 projetos em 2010 para 137 neste ano, um crescimento de 50%. Na categoria Estudante, concorreram 65 projetos, quando na edição passada foram 61. O maior desafio para a comissão julgadora, no entanto, foi a grande qualidade técnica dos trabalhos. “À medida que o prêmio se consolida, aumenta o número de inscritos e a qualidade, o que nos dá grande satisfação. Também percebemos o potencial enorme no prêmio especial lançado nessa edição, pois ele abre espaço para ideias simples, mas impactantes para o pequeno produtor”, avalia o biólogo Marcelo Menossi, coordenador técnico da premiação.

Desenvolvimento sustentável

Criado em 2008, o Prêmio Agroambiental Monsanto tem o objetivo de incentivar novas ideias e propostas para o desenvolvimento sustentável da agricultura brasileira. “A Monsanto desenvolve tecnologias para superar o desafio de ampliar a produção de alimentos, sem comprometer os recursos naturais. Com o prêmio, queremos ampliar nossa colaboração, incentivando novas pesquisas sobre práticas agrícolas sustentáveis. Acreditamos que aliar a produção de alimentos à preservação ambiental é um esforço que deve envolver as diversas áreas ligadas à agricultura”, afirma Rodrigo Almeida, diretor de Assuntos Corporativos da Monsanto.

Neste ano, a premiação ganhou maior abrangência nacional e participação de mais áreas. Foram entregues trabalhos vindos de 22 estados brasileiros, principalmente de São Paulo (80 projetos), Minas Gerais (28 projetos), Paraná (18 projetos), Rio Grande do Sul (17 projetos) e Goiás (8 projetos). Participaram autores de especialidades como Matemática, Engenharia Elétrica, Direito, Estatística, Biomedicina, Agronomia, entre outras. Também foi destaque o número de participantes com especialização em instituições estrangeiras, nove no total.

“O que mais me chamou a atenção foi o número de trabalhos ligados à área de Humanas. Acredito que essa é uma evolução do prêmio. No ano anterior, a grande maioria dos projetos estava ligada a agroquímicos”, avalia Silmar Teichert, professor da Universidade Federal de Pelotas, que participa, pela segunda vez, do julgamento do prêmio.

Os autores dos projetos classificados em primeiro lugar receberão verba para participar de eventos internacionais (Pesquisador) e nacionais (Estudante), escolhidos pelos próprios vencedores, que discutam temas agroambientais. Além disso, os premiados receberão notebooks ou iPads, e terão seus trabalhos divulgados nas principais universidades do País. O vencedor do Prêmio Especial Boas Práticas, dirigido ao melhor projeto voltado ao pequeno agricultor, e os orientadores dos trabalhos finalistas também receberão reconhecimentos. O Prêmio Agroambiental Monsanto conta com o apoio da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), da Sociedade Brasileira de Genética (SBG) e da Sociedade Rural Brasileira(SBR).

Finalistas na CATEGORIA ESTUDANTE

Projeto: Desenvolvimento de um fertilizante organo-mineral à base de colágeno reciclado: smart fertilizer de liberação controlada para minimizar a imobilização de fósforo pelo solo

Autora: Priscila Maria Teixeira Gonçalves de Souza

Orientador: Luiz Carlos Alves de Oliveira

Instituição: Universidade Federal de Minas Gerais, Química, Belo Horizonte (MG)

Projeto: Embalagem flexível internamente sobreposta para reservatórios de herbicida

Autor: Giuliano Bergamin

Orientador: Emerson Martim

Instituição: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Engenharia Química, Curitiba (PR)

Projeto: Uso de tecnologia acessível como fomento à sustentabilidade de pequenas comunidades rurais

Autor: Cleriston Aparecido Dantas

Equipe: Fernanda Bontempo Faria e Leandro Resende Mundim

Orientador: Vaston Gonçalves da Costa

Instituição: Universidade Federal de Goiás, Ciências da Computação e Matemática Industrial, Catalão (GO)

MENÇÕES HONROSAS

Projeto: O emprego do wetlands no tratamento no tratamento de efluentes oriundos do cultivo de hidropônicos

Autora: Pâmella Costa de Morais

Equipe: Thais Ariel Fonseca

Orientadora: Rita Cristina Cantoni Palini

Instituição: Centro Universitário Monte Serrat - UNIMONTE, Engenharia Ambiental, Santos (SP)

Projeto: O papel da certificação na proteção ambiental realizada pela atividade agrária

Autora: Carolina Costa de Aguiar

Orientadora: Flavia Trentini

Instituição: Universidade de São Paulo - USP, Direito, Ribeirão Preto (SP)

Finalistas na CATEGORIA PESQUISADOR

Projeto: Gestão do rejeito da dessalinização da água salobra na comunidade de Bom Jesus (RN)

Autor: Nildo da Silva Dias - Mossoró (RN)

Doutor em Agronomia - Irrigação e Drenagem - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" - Universidade de São Paulo, Piracicaba (SP)

Equipe: Christiano Rebouças Cosme e Osvaldo Nogueira de Sousa Neto

Projeto: Mapeamento fino e expressão gênica associados à resistência da soja aos percevejos

Autora: Milene Möller - Piracicaba (SP)

Doutoranda em Agronomia - Genética e Melhoramento de Plantas - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" - Universidade de São Paulo, Piracicaba (SP)

Equipe: Maria Imaculada Zucchi e Michelle da Fonseca Santos

Orientador: José Baldin Pinheiro

Projeto: Uso do glyphosate para produzir ácido chiquímico em plantas

Autor: Marcus Barifouse Matallo - Campinas (SP)

Doutor em Engenharia Agronômica, Universidad de Cordoba, Granada - Espanha

Equipe: Antonio Luiz Cerdeira, Daniel Andrade de Siqueira Franco, Diego Felipe Pereira da Silva e Sydnei Dionisio Baptista de Almeida

MENÇÕES HONROSAS

Projeto: Redução de doses de fertilizante nitrogenado e promoção de crescimento pelo uso de bactérias diazotróficas nas culturas de cana-de-açúcar, milho, sorgo e trigo

Autor: Willian Pereira, Piracicaba (SP)

Mestre em Agronomia - Ciência do Solo - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica (RJ)

Equipe: Carlos Leandro Rodrigues dos Santos, Fabricio Giori, Nivaldo Schultz e Segundo Urquiaga

Orientadora: Veronica Massena Reis

Projeto: Resolvendo o problema da provisão de nitrogênio na agricultura orgânica

Autor: Maxwell Merçon Tezolin Barros Almeida, Rio de Janeiro (RJ)

Doutor em Fitotecnia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica (RJ)

Orientador: Helvécio De-Polli

Prêmio Especial Boas Práticas

Projeto: Economia de fertilizantes com o uso de compostagem de cama de frango saturada com água residuária de suinocultura e aditivos minerais

Autor: André Luís Teixeira Fernandes, Uberaba (MG)

Doutor em Engenharia Agrícola - Água e Solo - Universidade Estadual de Campinas, Campinas (SP)

Equipe: Patrícia Diniz Martins

MAIS INFORMAÇÕES

www.premiomonsanto.com.br

Twitter: @premiomonsanto

Facebook: facebook.com/PREMIOMONSANTO

E-mail: coordenacao@premiomonsanto.com.br