Dia da Agricultura movimenta Rio+20

19/06/2012

Monsanto apresenta estudo para elaboração de indicadores do Campo ao Mercado durante evento do setor agro na Conferência sobre Desenvolvimento Sustentável

Nessa segunda-feira, 18 de junho, a Monsanto participou ativamente do “Dia da Agricultura e Desenvolvimento Rural”, evento paralelo à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que ocorreu no Centro de Convenção Sul América, no Rio de Janeiro. No painel organizado pela Farming First (coligação global de organizações em favor de uma agricultura sustentável) sobre o papel da tecnologia e do desenvolvimento de melhores práticas para alcançar a sustentabilidade na agricultura, Gabriela Burian, gerente de Sustentabilidade da Monsanto, apresentou o projeto Do Campo ao Mercado, apoiado no Brasil pela Monsanto e organizado pelo Instituto para o Agronegócio Responsável (ARES), com parceria do Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais (ICONE) e do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS).

O projeto Do Campo ao Mercado - Aliança para uma Agricultura Sustentável é uma iniciativa baseada na metodologia Field to Market, considerada referência no mercado internacional para avaliar a evolução de indicadores de sustentabilidade, e que tem como objetivo a melhoria contínua da cadeia produtiva. Gabriela Burian explicou, na Rio+20, que os indicadores Do Campo ao Mercado servirão para analisar a sustentabilidade dos processos produtivos e torná-los mais eficientes. Os quatro indicadores trabalhados devem medir a eficiência do uso da terra, o uso de energia por unidade de produto, a perda de solo e as emissões de CO2 para a produção de soja, milho, algodão e de cana-de-açúcar. “Ficamos muito felizes por estarmos aqui, na Rio+20, mostrando conquistas positivas como o projeto Do Campo ao Mercado, que traz a medida do uso de recursos naturais para uma agricultura sustentável”, destacou Gabriela Burian.

Também participaram do painel sobre tecnologia e melhores práticas agrícolas a pesquisadora Claudia Ringler, do Instituto Internacional de Pesquisa em Política Alimentar (IFPRI, na sigla em inglês), que destacou o potencial da tecnologia para alavancar aumentos sustentáveis da produtividade, o chefe do setor de pecuária da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Henning Steinfeld, que mostrou resultados da parceria entre diferentes instituições para redução da pegada ecológica do gado, e o Presidente da Federação Canadense de Agricultura, Ron Bonnett, que apresentou os progressos canadenses na geração de indicadores ambientais.

O “Dia da Agricultura e Desenvolvimento Rural”, organizado pelo setor agro, teve como objetivo contribuir para a construção de um sistema sustentável de produção de alimentos. Durante todo o dia foram apresentados e debatidos casos concretos e bem sucedidos de desenvolvimento da agricultura com respeito ao meio ambiente. Participaram especialistas em alimentos, terra e sustentabilidade, além de autoridades do governo brasileiro e de outros países presentes na Rio+20. “Temos o dever de mostrar a todos a importância fundamental da agricultura para um desenvolvimento sustentável e também o que o setor está fazendo para enfrentar os desafios atuais”, destacou Pedro Arraes, presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Confira o balanço da participação da Monsanto nesses primeiros dias da Rio+20 feito por Gabriela Burian neste vídeo http://www.youtube.com/watch?v=W1oc9DimN-s

No espaço AgroBrasil, no Píer Mauá, também nessa segunda-feira, a presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu, apresentou ao público visitante e à imprensa o documento com a posição oficial da agropecuária brasileira para a Rio+20. O documento do agro brasileiro recebeu contribuições de lideranças rurais, técnicos, produtores, universidades e instituições do agronegócio, durante workshops de orientação, organizados pela CNA, entre abril e maio desse ano.

As principais propostas do setor agro, detalhadas no documento, são a criação de um índice global de desenvolvimento sustentável, que permita a abertura de mercados para países que adotam práticas ambientais corretas, e a criação de um fundo internacional para financiamento e difusão de tecnologias que contribuam para o desenvolvimento agrícola e pecuário com respeito ao meio ambiente. “Com o uso de tecnologia e a recuperação de áreas degradadas, o Brasil poderá liberar até 70 milhões de hectares, nos próximos anos, para produzir cerca de 400 milhões de toneladas de grãos e fibras”, afirmou Kátia Abreu. Tecnologia e inovação, economia verde, trabalho decente e meio ambiente são os temas destacados no documento oficial que será entregue pela presidente da CNA às autoridades e negociadores durante a Conferência Rio+20.

Giro Rio+20

Agricultura prestigiada - O evento oficial do Dia da Agricultura na Rio+20, realizado ontem, contou com a presença de três ministros brasileiros e de um ex-titular. Prestigiaram a reunião o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e o ministro da Pesca, Marcelo Crivella. O ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues completou o time.

Numeralha - Alguns números destacados pelo presidente da Embrapa, Pedro Arraes, durante palestra no Dia da Agricultura, na Rio+20, mostram a forca do setor. A agricultura brasileira representa 22% do PIB do país, emprega 37% da população economicamente ativa e responde por 38% das exportações brasileiras.

Forte da Paz - Uma gigantesca estrutura metálica transformou o Forte de Copacabana no projeto "Humanidade 2012", com arena para debates, biblioteca e salas de exposições abertas ao publico. No topo do "edifício-andaime" há um terraço com vista para as praias de Copacabana, Ipanema e para o oceano Atlântico, decorado com bandeiras de todos os 193 países-membros da ONU.

Dica de Barista - A cafeteria montada no espaço Agro Brasil, no Píer Mauá, serve um dos melhores cafés da Rio+20. Os expressos, feitos com grãos fornecidos por produtores de Minas Gerais, são oferecidos gratuitamente, todos os dias, das 11h às 19h.

Para todas as idades - O stand da Confederação Nacional da Indústria (CNI), montado no Píer Mauá para Rio+20, tem atraído a garotada. Em quatro mesas com tela touch (sensíveis ao toque), jogadores respondem a 50 perguntas sobre sustentabilidade. Quem for mais rápido e acertar as respostas, vence a disputa educativa. Bicicletas fixas também chamam a atenção. As pedaladas acionam a projeção de filmes sobre práticas sustentáveis em tela gigante. Em outra área, uma caminhada em esteira permite assistir a um filme sobre a importância de atividades físicas para a saúde. Os adultos também se animam com a interatividade.

Produção daqui - No pátio do Parque dos Atletas, na Barra da Tijuca, local onde estão distribuídos stands governamentais nacionais e internacionais, uma feira de sociobiodiversidade expõem frutas, folhas e grãos típicos do Brasil.

E tudo acaba em samba - Celebrando a marca de 10 mil visitantes nos primeiros seis dias de visita ao stand AgroBrasil, a presidente da CNA, Kátia Abreu, agradeceu o apoio de parceiros – como a Monsanto - que ajudaram a viabilizar o projeto. O dia terminou com uma apresentação da bateria da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel, que transformou o AgroBrasil no espaço mais concorrido do Pier Mauá.